Economia ao Minuto | Trabalhadores dos Impostos defendem que “cada um” pague o “que deve”

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores dos Impostos (STI), Gonçalo Rodrigues, defendeu hoje um maior investimento na Autoridade Tributária e que “cada um” pague o “que deve”.

 

Em comunicado, a nova direção nacional do STI, que tomou hoje posse, assinalou que quer “recuperar a dignidade que a função tributária e aduaneira perdeu ao longo da última década”.

Para Gonçalo Rodrigues, “o caminho mais simples para o Estado poder baixar impostos e com isso devolver poder de compra às famílias é colocar cada um a pagar o que deve”.

“O investimento na AT [Autoridade Tributária] é um investimento em Portugal, na justiça fiscal e, sobretudo, na defesa da classe média e dos mais desfavorecidos”, disse.

O responsável do STI considerou que com a “ineficiência por parte da Autoridade Tributária e Aduaneira” todos perdem.

Para o novo dirigente, “é necessário que exista respeito” pelo trabalho da função tributária e aduaneira e que “sejam proporcionadas as condições necessárias, à obtenção de bons resultados, no combate à fraude e evasão fiscal”.

Segundo Gonçalo Rodrigues, os números disponíveis indicam que a fraude e evasão fiscal “cresceu, aproximadamente, 62,5% desde 2015”.